DEBATEDORES DO SEMINÁRIO   

Alexandre Delijaicov é arquiteto efetivo da Prefeitura de São Paulo; professor do Departamento de Projeto da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo; coordenador do grupo de pesquisa em projeto de arquitetura de infraestruturas urbanas fluviais – Grupo Metrópole Fluvial, e coordenador do grupo de pesquisa em projeto de arquitetura de Equipamentos Públicos, do Laboratório de Projeto da FAU-USP.
_
_


Amélia Luísa Damiani é uma geógrafa brasileira. Professora doutora da Universidade de São Paulo, sua linha de pesquisa é a vida cotidiana e o urbano. Obteve seu doutorado em Geografia (Geografia Humana) pela Universidade de São Paulo (1993), e realizou um programa de pós-doutorado na Université Paris I (Panthéon-Sorbonne). Em novembro de 2008, defendeu sua tese de livre docência na FFLCH-USP.


 

André Singer é professor do Departamento de Ciência Política da Universidade de São Paulo (USP), onde se formou em ciências sociais e jornalismo, e coordenador do Centro de Estudos dos Direitos da Cidadania (Cenedic). É colunista do jornal Folha de S.Paulo e foi secretário de imprensa da presidência no primeiro mandato do governo Lula. Entre outros livros, é autor de Os Sentidos do Lulismo (Companhia das Letras, 2012). Tem experiência em Comportamento Eleitoral, Teoria Política Moderna e Classes Sociais na Política Brasileira Contemporânea, atuando nas áreas de comportamento político, problemas da democracia e análise de classe da situação brasileira presente. Assina o posfácio do livro De que lado você está? Reflexões sobre a conjuntura política e urbana no Brasil (Boitempo, 2015), de Guilherme Boulos


camilamorenoCamila Moreno é formada em Filosofia (UFRGS) e Direito (PUC-RS) e mestre em sociologia pelo CPDA/UFRRJ; atualmente conclui doutorado na mesma instituição. Ao longo dos últimos 15 anos trabalhou com organizações e redes no Brasil e na América Latina em temas de biodiversidade e clima. Desde 2011 é membro do Grupo Permanente de Trabajo sobre Alternativas al Desarrollo. É autora do livro Brasil made in China: para pensar as reconfigurações do capitalismo contemporâneo (no prelo, Fundação Rosa Luxemburgo).


Carlos Vainer é professor titular do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano e Regional da Universidade Federal do Rio de Janeiro (IPPUR/UFRJ) e coordenador do Programa de Graduação em Gestão Pública para o Desenvolvimento Econômico e Social. Possui doutorado em Desenvolvimento Econômico e Social pela Université de Paris I Panthéon/Sorbonne. Autor de vários livros, colaborou com as coletâneas Cidades Rebeldes: Passe livre e as manifestações que tomaram as ruas do Brasil (2013) e Brasil em jogo: O que fica da Copa e das Olimpíadas? (2014), ambos publicados pela Boitempo._


Christian Dunker é psicanalista e professor títular do Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo (IPUSP) ligado à tradição lacaniana. Possui pós-doutorado pela Manchester Metropolitan University. Tem experiência na área clínica com ênfase em Psicanálise (Freud e Lacan) e coordena, ao lado de Vladimir Safatle e Nelson da Silva Jr,. o Laboratório de Teoria Social, Filosofia e Psicanálise da USP. Colaborador da Revista Margem Esquerda, em 2012 ganhou o prêmio Jabuti de melhor livro em Psicologia e Psicanálise com a obra “Estrutura e Constituição da Clinica Psicanalítica” (Annablume, 2010). Em 2015, lançou o livro Mal-estar, sofrimento e sintoma: uma psicopatologia do Brasil entre muros, pela Boitempo.


David Harvey é um dos pensadores marxistas mais influentes da atualidade. Professor de antropologia da pós-graduação da City University of New York (Cuny), na qual leciona desde 2001, foi também professor de geografia nas universidades Johns Hopkins e Oxford.  Autor de diversos livros, pela Boitempo publicou recentemente O enigma do capital (2012) e Para entender O capital – Livro I (2013) e Para entender O capital – Livros II e III (2014). Lança no Seminário Internacional Cidades Rebeldes seu livro Paris, capital da modernidade.


Domenico Losurdo nasceu em 1941, na Itália. Professor de História da Filosofia na Universidade de Urbino, doutorou-se com uma tese sobre Karl Rosenkranz. Estudioso de Gramsci, Nietszche e Heidegger, é autor de várias obras, entre as quais, A linguagem do império: léxico da ideologia estadunidense. Assina o artigo “Guerra preventiva, americanismo e antiamericanismo”, no dossiê sobre Imperialismo que integra a quinta edição da Revista Semestral Margem Esquerda: Ensaios MarxistasEm junho de 2015, lança pela Boitempo seu novo livro A luta de classes: uma história política e filosófica.


Ermínia Maricato é professora titular aposentada da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (FAUUSP) e professora visitante do Instituto de Economia da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Foi professora visitante do Center of Human Settlements da Universidade da British Columbia e da Witswaterand University de Johannesburg. Exerceu o cargo de Secretária Executiva do Ministério das Cidades, entre 2002 e 2005, e comandou a Secretaria de Habitação e Desenvolvimento Urbano do município de São Paulo, entre 1989 e 1992. Fundou o LABHAB – Laboratório de Habitação e Assentamentos Humanos da FAU/USP e é membro do Conselho de Desenvolvimento Sustentável da Cidade de São Paulo. Mais recentemente, exerceu o cargo de conselheira do Habitat, programa das Nações Unidas para assentamentos humanos. Autora de vários livros sobre urbanismo, Maricato participou da coletânea Cidades Rebeldes: Passe livre e as manifestações que tomaram as ruas do Brasil (2013) e Brasil em jogo: O que fica da Copa e das Olimpíadas? (2014), ambos pela Boitempo.


Fernando HaddadFernando Haddad é prefeito de São Paulo. Professor licenciado da Universidade de São Paulo, foi ministro da Educação entre 2005 e 2012 e publicou os livros Em defesa do socialismo e Desorganizando o consenso¸ ambos publicados pela Vozes em 1998.
_
_
_
_


Gilberto Maringoni é jornalista, historiador, artista gráfico e professor adjunto de Relações Internacionais da Universidade Federal do ABC (UFABC). Formou-se em arquitetura pela FAU-USP e tem doutorado em História Social pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo. Tem estudos focados nos temas: relações internacionais, modelos de desenvolvimento e comunicações. Em 2015, foi candidato ao governo de São Paulo pelo PSOL. É autor de doze livros, entre eles A Venezuela que se inventa (Editora Fundação Perseu Abramo, 2004), e membro do comitê de redação da revista semestral Margem Esquerda (Boitempo).
_


Guaracy Mingardi é cientista político, mestre pela UNICAMP e doutor pela USP. Especialista em Segurança Pública, Mingardi desenvolve trabalhos sobre investigação policial, inteligência e análise criminal, crime organizado e corrupção. Foi Assessor Parlamentar, Secretário de Segurança Pública de Guarulhos, Assessor do Procurador Geral de Justiça do MP de SP, Subsecretário Nacional de segurança pública, pesquisador da DIREITO GV e Assessor da Comissão Nacional da Verdade. Apresenta o livro de intervenção Bala perdida: a violência policial no Brasil e os desafios para sua superação (Boitempo, 2015).
_


Ferrez

Ferréz é escritor. Paulistano, nascido em 1975, começou a escrever aos 12 anos. Seu primeiro livro, de poesia, Fortaleza da Desilusão, foi lançado em 1997. Mas foi com o romance Capão Pecado (Planeta, 2000) que ele se firmou na carreira literária. É autor de, entre outros, Manual Prático do Ódio (Planeta, 2013), Amanhecer Esmeralda (DSOP) e Ninguém é inocente em São Paulo (Objetiva), indicado ao Jabuti. Teve obras traduzidas em oito países.
_
_


Guilherme Boulos é formado em filosofia pela Universidade de São Paulo (USP), professor de psicanálise e membro da coordenação nacional do Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST). Também atua na Frente de Resistência Urbana e escreve semanalmente para o jornal Folha de S.Paulo. Em 2015, durante o Seminário Internacional Cidades Rebeldes lançará a coletânea de artigos De que lado você está? Reflexões sobre a conjuntura política e urbana no Brasil (Boitempo).
_


Guilherme WisnikGuilherme Wisnik é professor da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (FAU/USP) e mestre em História Social pela Universidade de São Paulo (USP). Colabora com o jornal Folha de S.Paulo; e é autor dos livros Lucio Costa (Cosac Naify, 2001) e Estado Crítico: à Deriva nas Cidades (Publifolha, 2009).
_
_
_


Jean Wyllys é jornalista, deputado federal pelo PSOL-RJ e integrante da frente parlamentar em defesa dos direitos LGBT. Tem mestrado em Letras e Linguística pela Universidade Federal da Bahia (UFBA). É colunista da Carta Capital e do iGay, portal LGBT do iG. Recebeu o Prêmio Congresso em Foco por duas vezes seguidas nas categorias “Melhor Deputado” e “Parlamentar do Futuro”. É um dos autores do livro de intervenção Bala perdida: a violência policial no Brasil e os desafios para sua superação (Boitempo e Carta Maior, 2015).
_


Jesse SOu

Jessé Souza é presidente do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e professor titular de Ciência Política da Universidade Federal Fluminense (UFF). Possui doutorado em Sociologia pela Karl Ruprecht Universität Heidelberg (Alemanha) pós doutorado em filosofia e psicanálise na New School for Social research de Nova Iorque (EUA) e livre docência em sociologia pela Universität Flensburg (Alemanha). Foi professor visitante na Universität Bremen (Alemanha). Escreveu como autor e organizador 23 livros além de mais de 100 artigos e capítulos de livros em diversas línguas, sobre teoria social, pensamento social brasileiro e estudos teórico/empíricos sobre desigualdade e classes sociais no Brasil contemporâneo.


Jorge Grespan é professor de História da Universidade de São Paulo (USP) e possui pós-graduação em filosofia pela Freie Universität Berlin. Autor, entre outros, de O negativo do capital (Expressão Popular), que re-examina os fundamentos da crítica de Marx ao capitalismo reconstituindo-os pelo seu avesso, seu “negativo”. Faz parte do corpo editorial da revista Crítica Marxista e colaborou em diversas edições da revista semestral Margem Esquerda, uma publicação da Boitempo. Confira aqui, a aula de Jorge Grespan sobre “A crítica da economia política em Marx” no IV Curso Livre Marx-Engels, promovido pela Boitempo e pelo Sesc em 2013, no contexto do Seminário Internacional Marx, A criação destruidora._


Jose Luis Del RoioJosé Luiz Del Roio, historiador ítalo-brasileiro, nascido em 1942, ex-senador eleito em 2006 na Itália e ex-deputado do Conselho da Europa em Estrasburgo. Foi consultor informal dos trabalhos da Comissão Nacional da Verdade no Brasil. Ex-militante do PCB, Del Roio fundou na década de 1960, com Carlos Marighella, a Ação Libertadora Nacional (ALN). Del Roio está radicado em Milão e é estudioso das comissões da verdade na Europa e na América Latina. É autor, entre outros livros, de Zarattini: a paixão revolucionária e colaborador da Revista Semestral Margem Esquerda: Ensaios Marxistas, editada pela Boitempo Editorial.


 

Jorge Luiz Souto Maior é juiz do trabalho e professor livre-docente da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP). Autor, entre outros, de Relação de emprego e direito do trabalho (2007) e O direito do trabalho como instrumento de justiça social (2000), pela LTr, e autor convidado dos livros de intervenção Cidades rebeldes: Passe Livre e as manifestações que tomaram as ruas do Brasil (Boitempo e Carta Maior, 2013), e Brasil em jogo: o que fica da Copa e das Olimpíadas? (Boitempo e Carta Maior, 2014). É colunista mensal do Blog da Boitempo, onde escreve mensalmente às segundas. Confira aqui, o debate “O que fica da Copa e das Olimpíadas?” com Jorge Luiz Souto Maior, Raquel Rolnik, Guilherme Boulos, João Sette e Gilberto Maringoni._


Juca Kfouri é um dos maiores nomes do jornalismo esportivo brasileiro. Formado em ciências sociais pela Universidade de São Paulo (USP), colunista da Folha de S.Paulo, também é apresentador na rede CBN de rádio e no canal televisivo ESPN-Brasil. Com extensa carreira no jornalismo esportivo, foi diretor das revistas Placar e comentarista esportivo do SBT, da Rede Globo e da TV Cultura. Assina a quarta capa do livro de intervenção Brasil em jogo: o que fica da Copa e das Olimpíadas? (Boitempo e Carta Maior, 2014). Confira, aqui, o debate sobre o livro com Juca Kfouri, José Sergio Leite Lopes, João Sette Whitaker Ferreira e Bernardo Buarque de Hollanda, realizado no Museu do Futebol.


Leda Paulani, economista e doutora em Economia pelo IPE-USP, é professora do Departamento de Economia da FEA-USP e da pós-graduação em Economia do IPE-USP. Autora, entre outros de Modernidade e discurso econômico e Brasil delivery: servidão financeira e estado de emergência econômico. Tem artigos publicados em revistas acadêmicas nacionais e estrangeiras e é membro do conselho editorial de publicações, como a Revista de Economia Política e a Revista Semestral Margem Esquerda: ensaios marxistas. Em 2013, com a eleição do prefeito Fernando Haddad, em São Paulo, foi escolhida para comandar a Secretaria Municipal de Planejamento.

Lúcio Gregori é engenheiro civil formado pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP). Foi gerente de programação e controle da Companhia do Metropolitano de São Paulo (Metrô), de 1968 a 1971, e diretor de Planejamento da Emurb, de 1971 a 1972. Foi secretário municipal de Serviços e Obras de São Paulo entre 1989 e 1991, e de Transportes de 1990 a 1992, quando idealizou e elaborou um projeto de Tarifa Zero e municipalização dos ônibus da capital paulista. Confira a aula pública de Lúcio Gregori, junto com Paulo Arantes, sobre “Tarifa zero e mobilização popular”, convocada pelo MPL-São Paulo em 27 de junho de 2013 clicando aqui.


Luis Fernandes é cientista político, presidente da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), do Ministério da Ciência e Tecnologia, professor do Instituto de Relações Internacionais (IRI) da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RJ) e professor adjunto da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Como gestor público, exerceu as funções de Secretário Executivo do Ministério do Esporte (de 2012 a 2015) e Coordenador do Grupo Executivo da Copa do Mundo 2014 (GECOPA), entre outros. É um dos autores de Brasil em jogo: o que fica da Copa e das Olimpíadas? (Boitempo, 2014).


Luís Inácio Lula da Silva é ex-metalúrgico e um dos fundadores do Partido dos Trabalhadores (PT). Foi presidente do Brasil entre os anos de 2003 a 2011 pelo PT. É um dos mais populares políticos brasileiros. Em 2013, a Boitempo publicou o livro 10 anos de governos pós-neoliberais no Brasil: Lula e Dilma, organizado por Emir Sader, que abre com uma entrevista inédita com Lula.

Baixe aqui gratuitamente a versão eletrônica (e-book) do livro.


Maria Rita Kehl é psicanalista, formada em psicologia pela USP. Mestra em psicologia Social pela USP e Doutora em Psicanálise pela PUC-SP, também é ensaísta e jornalista. É autora de vários livros, entre os quais se destacam O tempo e o cão: a atualidade das depressões (Boitempo, 2009), ganhador do Prêmio Jabuti de Melhor Livro de Não-Ficção 2010, e 18 crônicas e mais algumas (Boitempo, 2011). Em 2013 recebeu o prêmio do “Movimento Humanos Direitos” (MHuD), no Rio de Janeiro, por seu capítulo sobre camponeses e indígenas no relatório da Comissão da Nacional da Verdade.


Moishe Postone, canadense nascido em 1942, é professor de História na Universidade de Chicago, co-diretor do Chicago Center for Contemporary Theory e co-editor da revista Critical Historical Studies. PhD em história pela Johann Wolfgang Goethe-University, é um dos maiores teóricos marxistas da atualidade. Seu trabalho mais conhecido, Tempo, trabalho e dominação social, foi publicado pela Boitempo em 2014. Colaborador da Revista Margem Esquerda, assina o artigo “O sujeito e a teoria social: Marx e Lukács sobre Hegel”, que integra a ediçaõ #24 da revista.


Nabil Bonduki é professor titular do Departamento de Planejamento da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (USP), com doutorado em estruturas ambientais urbanas. Foi eleito vereador de São Paulo em 2012 pelo Partido dos Trabalhadores e atualmente ocupa o cargo de secretário municipal de cultura de São Paulo.
_
_


Paulo Lins

Paulo Lins é escritor, roteirista e poeta. Autor do romance Cidade de Deus (1997), livro adaptado para o cinema por Fernando Meirelles e Kátia Lund. Recebeu o prêmio de melhor roteiro da Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA) por seu trabalho em Quase Dois Irmãos, dirigido por Lúcia Murat (1949).
_
_


Raquel Rolnik é arquiteta, urbanista e professora livre-docente da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (USP). Doutora pela Graduate School Of Arts And Science History Department, na New York University (1982-1995). Foi Secretária Nacional de Programas Urbanos no Ministério das Cidades, entre 2003 e 2007, e Relatora Internacional do Direito à Moradia Adequada do Conselho de Direitos Humanos da ONU (2008-2014). É autora de livros e artigos sobre a questão urbana e participou das coletâneas Cidades Rebeldes: Passe livre e as manifestações que tomaram as ruas do Brasil (2013) e Brasil em jogo: O que fica da Copa e das Olimpíadas? (2014), ambos publicados pela Boitempo. É colunista da Folha de S. Paulo.


Ricardo Antunes é professor titular de Sociologia da Universidade Estadual de Campinas (IFCH/Unicamp). Um dos maiores pensadores da Sociologia do Trabalho no Brasil, Antunes possui doutorado em ciências humanas pela mesma universidade e coordena a coleção Mundo do Trabalho, da editora Boitempo. É autor e coordenador de vários livros referência na área, entre os quais, Os sentidos do trabalho (Boitempo) os três volumes de Riqueza e miséria do trabalho no Brasil (Boitempo).
_


Ruy Braga é professor do Departamento de Sociologia da Universidade de São Paulo (USP), especializado em sociologia do trabalho. Atualmente preside a Comissão Geral de Recursos Humanos da FFLCH-USP e coordena, com Marco Aurélio Santana, o grupo de trabalho da Sociedade Brasileira de Sociologia “Sindicato, trabalho e ações coletivas”. Possui doutorado em Ciências Sociais pela Universidade de Campinas (UNICAMP). Sua tese de livre docência A política do precariado (Boitempo) foi finalista do prêmio Jabuti 2013 na categoria de ciências humanas, e também colaborou nos livros Cidades rebeldes (2013) e Riqueza e miséria do trabalho no Brasil III (2014).


Stephen Graham é urbanista e professor da Faculdade de Arquitetura e Planejamento na Universidade de Newcastle (Inglaterra). Possui PhD em Ciência e Tecnologia pela University of Manchester. Foi professor convidado na Universidade de Nova Iorque e do MIT, dentre outras instituições. A pesquisa de Graham se dá no campo da crítica social e da teoria urbana, sobre alguns dos desafios que enfrentam nossa rápida urbanização global, e se concentra em temas ligados a militarização da vida urbana; relação entre cidades, tecnologia e infraestrutura; e aspectos urbanos da vigilância. Autor, editor e co-autor de muitos livros, seu trabalho já foi traduzido para quinze idiomas. É autor de Cities under Siege, no prelo pela Boitempo, e um dos autores da coletânea Bala perdida: a violência policial no Brasil e os desafios para sua superação.


Silvio Luiz de Almeida é bacharel em Direito e Mestre em Direito Político e Econômico pela Universidade Presbiteriana Mackenzie. Professor de Filosofia do Direito da Faculdade de Direito da Universidade São Judas Tadeu e de Instituições de Direito da Faculdade Zumbi dos Palmares, é também advogado em São Paulo, especialista em Direito Empresarial e Terceiro Setor. Presidente do Instituto Luiz Gama, é também consultor técnico da Federação Quilombola do Estado de São Paulo. Sua dissertação de mestrado, orientada por Alysson Leandro Mascaro, foi publicada em livro sob o título O Direito no Jovem Lukács: Uma Reflexão de Filosofia do Direito em torno de “História e Consciência de Classe” (Alfa-Ômega, 2006).


Tales Ab’Saber é psicanalista e professor de Filosofia da Psicanálise na Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). É doutor em psicologia clínica/psicanálise pelo Instituto de Psicologia da USP (IP/USP). Em 2005, recebeu o Prêmio Jabuti na categoria “Melhor livro de Psicologia, Psicanálise e Educação” com o livro O sonhar Restaurado – formas de sonhar em Bion, Winnicott e Freud (Editora34). É autor de vários livros, dentre eles Lulismo, carisma pop e cultura anticrítica (Hedra), e em 2010 foi colaborador de O que resta da ditadura (Boitempo). Lança no Seminário Internacional Cidades Rebeldes o livro coletivo Bala perdida: a violência policial no Brasil e os desafios para sua superação (Boitempo e Carta Maior, 2015).


Vera Teles

Vera da Silva Telles é professora livre-docente do Departamento de Sociologia da Universidade de São Paulo (USP) e vice-coordenadora do Laboratório de Pesquisa Social (LAPS/USP). Coordena a linha de pesquisa Cidade e trabalho no Programa de Pós-Graduação em Sociologia (PPGS-USP). Concluiu o Pós-Doutorado na École de Hautes Etudes en Sciences Sociales (Paris, França) e seu trabalho é centrado nas interfaces entre a sociologia urbana e a sociologia do trabalho. É autora e organizadora de vários livros, entre os quais, Saídas de emergência:ganhar/perder a vida na periferia de São Paulo (Boitempo, 2011).


Virginia Fontes é historiadora, professora na Pós-Graduação em História da Universidade Federal Fluminense (UFF) e na Fiocruz (Escola Politécnica Joaquim Venâncio-EPSJV e Escola Nacional de Saúde Pública-ENSP), coordenando cursos de pós-graduação e mestrado. Tem doutorado em Filosofia pela Université de Paris X, Nanterre (1992). Autora de Reflexões impertinentes: história e capitalismo contemporâneo (2005), entre outros livros. É também colaboradora da Revista Semestral Margem Esquerda: Ensaios Marxistas, editada pela Boitempo.


Vladimir Safatle é professor livre-docente de Filosofia na Universidade de São Paulo (USP), com doutorado pela Universidade Paris VIII. Foi professor visitante das universidades Paris VII e Paris VIII. Desde 2011 é colunista do jornal Folha de S.Paulo. Pela Boitempo, foi coordenador, junto com Edson Teles, do livro O que resta da ditadura (Boitempo, 2010) e autor de Cinismo e falência da crítica (Boitempo, 2008). Além de colaborar com o livro Occupy: movimentos de protesto que tomaram as ruas (Boitempo, 2012) e com a revista semestral Margem Esquerda: Ensaios Marxistas.



PROFESSORES DO CURSO DE INTRODUÇÃO À OBRA DE DAVID HARVEY

Ermínia Maricato é Professora titular aposentada da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (FAUUSP) e professora visitante do Instituto de Economia da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Foi professora visitante do Center of Human Settlements da Universidade da British Columbia e da Witswaterand University de Johannesburg. Exerceu o cargo de Secretária Executiva do Ministério das Cidades, entre 2002 e 2005, e comandou a Secretaria de Habitação e Desenvolvimento Urbano do município de São Paulo, entre 1989 e 1992. Fundou o LABHAB – Laboratório de Habitação e Assentamentos Humanos da FAU/USP e é membro do Conselho de Desenvolvimento Sustentável da Cidade de São Paulo. Mais recentemente, exerceu o cargo de conselheira do Habitat, programa das Nações Unidas para assentamentos humanos. Autora de vários livros sobre urbanismo, participou da coletânea Cidades Rebeldes: Passe livre e as manifestações que tomaram as ruas do Brasil (2013) e Brasil em jogo: O que fica da Copa e das Olimpíadas? (2014), ambos pela Boitempo.


Marcio Pochmann é professor livre docente do Instituto de Economia da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). No período de 2001 a 2004, Pochmann dirigiu a Secretaria Municipal do Desenvolvimento, Trabalho e Solidariedade durante o governo da prefeita Marta Suplicy em São Paulo. A partir de 2007, passou a exercer a presidência do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), em Brasília. Atualmente preside a Fundação Perseu Abramo. Autor de vários livros sobre economia, pela Boitempo publicou, entre outros, Nova classe média? O trabalho na base da pirâmide social brasileira (2012) e O mito da grande classe média capitalismo e estrutura social (2014).


Mariana Fix é arquiteta, professora no Instituto de Economia da Unicamp e pesquisadora no Centro de Estudos de Desenvolvimento Econômico da mesma universidade. Foi pesquisadora visitante na City University of New York (CUNY) entre 2012 e 2013, sob orientação de David Harvey. Desenvolve estudos e pesquisas na área de Desenvolvimento Econômico, Espaço e Meio Ambiente, com ênfase na questão regional e urbana. É autora dos livros Parceiros da exclusão (2001) e São Paulo cidade global: fundamentos financeiros de uma miragem (2007), ambos pela Boitempo.


Raquel Rolnik é Arquiteta e urbanista e professora livre-docente da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (USP). Doutora pela Graduate School Of Arts And Science History Department, na New York University (1982-1995). Foi Secretária Nacional de Programas Urbanos no Ministério das Cidades, entre 2003 e 2007, e Relatora Internacional do Direito à Moradia Adequada do Conselho de Direitos Humanos da ONU (2008-2014). É autora de livros e artigos sobre a questão urbana e participou das coletâneas Cidades Rebeldes: Passe livre e as manifestações que tomaram as ruas do Brasil (2013) e Brasil em jogo: O que fica da Copa e das Olimpíadas? (2014), ambos publicados pela Boitempo. É colunista da Folha de S. Paulo.

MEDIADORES

Antonio Martins é jornalista e editor do portal Outras Palavras
Antonio Martins
Antonio Martins
Antonio Martins
Antonio Martins
Antonio Martins


Breno Altman é jornalista e diretor editorial do site Opera Mundi e da revista Samuel.
Breno Altman
Breno Altman
Breno Altman
Breno Altman
Breno Altman


Bruno Torturra é jornalista, fotógrafo e um dos articuladores do coletivo Mídia NINJA (Narrativas Independentes, Jornalismo e Ação). Foi um dos criadores do movimento Existe Amor em SP, grupo de coletivos, ativistas, artistas e cidadãos que promoviam ações políticas e culturais em espaços públicos. Por 11 anos trabalhou na revista Trip como editor de música, repórter especial, correspondente internacional e diretor de redação.
Bruno Torturra


Eleonora de LucenaEleonora de Lucena é jornalista e repórter especial do jornal Folha de S.Paulo.
Eleonora de Lucena
Eleonora de Lucena
Eleonora de Lucena
Eleonora de Lucena
Eleonora de Lucena


Flávio Aguiar é pesquisador e professor de Literatura Brasileira da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP. Possui pós-doutorado pela Université de Montreal e tem mais de trinta livros de crítica literária, ficção e poesia publicados, entre os quais o romance Anita (1999, Boitempo), vencedor do Prêmio Jabuti. Atualmente reside na Alemanha, onde atua como correspondente para publicações brasileiras e colunista do portal Carta Maior e do Blog da Boitempo. Além de integrar o Comitê Editorial da Revista Semestral Margem Esquerda: Ensaios Marxistas.


Leonardo Cazes é jornalista e repórter do caderno Prosa, do jornal O Globo.
_
_
_
_
_

Leonardo Sakamoto é jornalista e doutor em Ciência Política. Professor de Jornalismo na PUC-SP, Sakamoto é coordenador da ONG Repórter Brasil e conselheiro do Fundo das Nações Unidas para Formas Contemporâneas de Escravidão. É um dos autores da coletânea Cidades rebeldes: Passe livre e as manifestações que tomaram as ruas do Brasil (Boitempo, 2013).
_
_


Mario Sergio ContiMario Sergio Conti é jornalista e apresentador do programa “Diálogos com Mario Sergio Conti” no canal Globonews. Foi editor da revista Veja e do Jornal do Brasil, e hoje é repórter da revista Piauí e colunista dos jornais Folha de São Paulo e O Globo.
_
_
_


Matheus Pichonelli é formado em jornalismo e ciências sociais. Passou pelas principais redações do país, como o jornal Folha de S.Paulo, o portal iG e a revista CartaCapital. Atualmente é colunista do site da CartaCapital e do Yahoo.
_
_
_


Renato Rovai é jornalista e diretor editorial da Revista Fórum. Mestre em Comunicação pela Universidade de São Paulo e doutorando na Universidade Federal do ABC. É professor da Faculdade Cásper Líbero.
_
_
_


Sérgio Amadeu é sociólogo, consultor de comunicação e tecnologia, e professor da Universidade Federal do ABC (UFABC) e doutor em Ciência Política pela Universidade de São Paulo (USP). Presidiu o Instituto Nacional de Tecnologia da Informação e integra o Comitê Científico Deliberativo da Associação Brasileira de Pesquisadores em Cibercultura (ABCiber). Amadeu é um dos principais defensores e divulgadores do Software Livre e da Inclusão Digital no Brasil. É também autor do texto de apresentação de Quanto o Google encontrou o WikiLeaks, de Julian Assange.